BlogTecnologia

Quase 80% dos paulistanos utilizam aplicativos para mobilidade privada

By 15 de abril de 2019 No Comments

Atributos como conveniência, preço e segurança têm incentivado cada vez mais paulistanos a aderirem aos aplicativos de mobilidade privada na cidade. Não à toa, 76% dos entrevistados são usuários de serviços de carros privados e de táxis na capital paulista.

Os resultados são do projeto Vou de Motorista, levantamento realizado pela Quantas Pesquisas e Estudos de Mercado, a pedido da Cabify. A pesquisa foi realizada online, com uma amostra de mil pessoas com 16 anos ou mais da cidade de São Paulo. Segundo o levantamento, os moradores da Zona Oeste são os mais cativos (81%) dos apps de mobilidade ou de táxis.

Em geral, 25% dos paulistanos utilizam mais de um aplicativo, sendo atividades ligadas à “vida social” como principais objetivos de locomoção. Para 76% das pessoas, o transporte privado é indicado para destinos relacionados à vida noturna ou quando pretendem consumir bebida alcoólica. Já para 65% do público, a modalidade é indicada por conveniência (pressa e estacionamento). Já 21% utiliza o serviço para atividades diárias como ir e voltar do trabalho e levar ou trazer os filhos da escola.

As facilidades de pagamento também despontam como fator positivo. Apenas 6% dos ouvidos não dispõem de cartão de crédito ou débito. E 59% aprovam as formas de pagamento.

Em relação à idade, o estudo aponta que a maior parte dos usuários é jovem, com idade média de 34 anos – 38% estão na faixa etária entre 25 e 34 anos e 24% têm entre 35 e 44 anos. Apesar de adeptos à nova forma de transporte, os paulistanos estão mais conscientes quanto ao uso do seu carro próprio. Ainda que 68% tenha automóvel, 52% deles afirmam ter reduzido o uso após começarem a utilizar aplicativos de mobilidade urbana.

Se perguntados quais meios de transportes são mais utilizados além do carro com motorista e do táxi, os respondentes apontaram que utilizam metrô (74%), ônibus (72%), seguidos pelo carro particular (59%), CPTM (38%), bicicleta (9%) e motocicleta (8%).

Fonte: Propmark

Leave a Reply